Doença arterial coronariana

Imagem
Coronary Artery Disease (CAD)
Doença arterial coronariana
grey
top_left
Off

Doença arterial coronariana

Condições de Saúde

O que é a doença arterial coronariana?

A doença arterial coronariana (DAC), também chamada de doença cardíaca coronariana ou doença cardíaca, é responsável por aproximadamente um terço das mortes de pessoas acima dos 35 anos no mundo todo. A DAC é resultante da arteriosclerose, o estreitamento dos vasos e endurecimento das paredes. Em alguns casos, a doença arterial coronariana pode bloquear totalmente o suprimento de sangue rico em oxigênio para o músculo do coração, causando um ataque cardíaco.


O que causa doença arterial coronariana?

As artérias tornam-se estreitas quando a placa, feita de gorduras do sangue, colesterol e outras substâncias, começa a se depositar nas paredes das artérias (o que chamamos de aterosclerose). Isso endurece as artérias, fazendo com que elas não consigam responder ao estresse cardíaco. O coração não consegue obter o sangue rico em oxigênio que precisa. Os sintomas, como falta de ar e dor torácica (angina pectoris) podem ocorrer durante atividade física, estresse emocional e até mesmo em repouso. Conforme a placa cresce, ela pode bloquear completamente a artéria, impedindo que uma parte do músculo do coração receba oxigênio e causando um ataque cardíaco. Os vasos normalmente ficam bloqueados ou estreitos em diversos pontos. Se uma artéria do cérebro for bloqueada, isso pode causar um AVC. Quando as artérias do lado de fora do coração são afetadas, a doença é chamada de doença arterial periférica (DAP).


Quais são os fatores de risco da doença arterial coronariana?

  • Idade (homens acima de 45 anos, mulheres acima de 55 anos)
  • Histórico familiar de doença cardíaca ou vascular
  • Diabetes
  • Tabagismo
  • Hipertensão (pressão arterial alta)
  • Nível elevado de colesterol no sangue (LDL, algumas vezes chamado de colesterol “ruim”) e níveis de triglicerídeos (um tipo de gordura encontrada no sangue)
  • Nível baixo de colesterol “bom” (HDL)
  • Estar acima do peso ou obeso
  • Estilo de vida sedentário
  • Estresse emocional

Como reconheço a doença arterial coronariana?

Uma vez que as artérias se estreitam e endurecem ao longo dos anos, pode levar décadas antes que os pacientes sintam desconforto. Os primeiros sintomas normalmente surgem quando o coração está sob estresse, por exemplo, durante exercícios físicos. Os sintomas variam e também podem ocorrer em repouso ou durante o sono.Se você suspeitar que está tendo um ataque cardíaco ou está apresentando desconforto no peito, especialmente com algum dos sintomas a seguir, procure ajuda médica imediatamente:

  • Falta de ar
  • Palpitações cardíacas
  • Desconforto, pressão ou dor no peito no centro do tórax (angina pectoris) ou irradiando para um ou ambos os braços ou mandíbula
  • Dor no pescoço, mandíbula, garganta, abdome ou costas
  • Exaustão rápida durante a atividade física que não costumava causar sintomas
  • Tontura
  • Batimento cardíaco rápido
  • Náusea ou vômito
  • Sudorese

Caso você apresente esses sintomas, mesmo que seja raro ou temporário, consulte seu médico. Homens acima de 45 anos e mulheres acima de 55 anos devem fazer check-ups regularmente.


Como a doença arterial coronariana é diagnosticada?

Estes exames podem ser usados para confirmar a doença arterial coronariana:

  • Eletrocardiograma (ECG): registra a atividade elétrica do coração.
  • Ecocardiograma (ECO): usa a ultrassonografia para detectar como o coração está trabalhando.
  • Teste de esforço: o coração pode funcionar normalmente em repouso, então é importante repetir os testes enquanto o coração está sob esforço físico ou farmacológico.
  • Cateterismo cardíaco (também chamado de Angiografia Coronária): um exame realizado em laboratório de cateterismo, no qual o cardiologista injeta contraste no sistema vascular. As imagens de raio-X do coração mostram onde os vasos coronários estão estreitados.
  • Ultrassonografia intravascular (USIV ou em inglês “IVUS”) realizada em laboratório de cateterismo com o uso de ondas ultrassônicas de alta frequência que mostram a parte interna dos vasos.
  • Ressonância magnética nuclear (RMN): um método não invasivo de mostrar lesões nas artérias.
  • Tomografia computadorizada (TC): uma radiografia que mostra as artérias em diferentes ângulos.
  • Exames de sangue: para verificar os níveis de gordura no sangue. Alguns parâmetros podem indicar danos nas células do músculo cardíaco.

Saiba mais sobre o tratamento da doença arterial coronariana .


1 Wilson PWF and Douglas PS (2015) Epidemiology of coronary heart disease. UpToDate- Wolters Kluwer Health. http://www.uptodate.com/contents/epidemiology-of-coronary-heart-disease